Concurso PC CE: governador anuncia novos editais para 500 vagas

0
265

Boa notícia para quem pretende participar do novo   concurso PC CE (Polícia Civil do Ceará). Acontece que o governador Camilo Santana anunciou, por meio de live nas redes sociais do governo, a realização do novo certame, que contará com uma oferta de 500 vagas, sendo 400 para o cargo de escrivão e 100 para inspetor. Para as duas carreiras, a exigência é de nível superior, com remunerações iniciais de R$ 3.844,55 para escrivão  e R$ 1.365,58 inspetor.

De acordo com o governador, as contratações devem ocorrer em dois períodos, entre os anos de 2021 e 2022. Com a confirmação, os próximos passos são definir as respectivas comissões e escolher a banca organizadora. A expectativa é de que os editais sejam divulgados no primeiro semestre de 2021.

O quantitativo é menor do que um anúncio anterior feito pelo governador em 2018. Na ocasião, o quantitativo foi de 1.496 postos, considerando os dois cargos, além de oportunidades para delegado. Porém, a distribuição de vagas por cargos não chegou a ser anunciada. Quanto ao cargo de delegado, na nova autorização, Santana confirmou a convocação de 258 aprovados na última seleção.

Concurso PC CE – Como foi a última seleção

O último concurso PC CE (Polícia Civil do Ceará) ocorreu em 2014. Na ocasião,  foi de 763 postos,  também para os cargos de delegado, escrivão e inspetor. Para todas as carreiras, para concorrer é necessário possuir formação de nível superior, além de carteira de habilitação ‘B” ou superior. As remunerações iniciais, na ocasião, foram de R$ 2.946,19 para inspetor e escrivão e R$ 14.592,39 para delegado, todos com jornada de trabalho de 40horas semanais. A banca organizadora foi a Fundação Vunesp.

Concurso PC CE: veja como foram as provas

Para inspetor e escrivão, o concurso PC CE contou com duas fases, com provas objetivas na primeira e curso de formação profissional na segunda. Somente para delegado, além destas etapas também foram aplicadas questões discursivas e análise de títulos. Na segunda, além do curso de formação, os participantes foram submetidos a sindicância de vida pregressa, prova prática de digitação (para escrivão), teste de capacidade física (para inspetor e delegado), avaliação psicológica, exame toxicológico e avaliação médica.

Para escrivão, a prova objetiva contou com oito questões de noções de informática, 12 de noções de direto constitucional, 14 de noções de direito penal e 12 de legislação penal extravagante.

Para inspetor, dez de língua portuguesa, oito de noções de informática, 12 de noções de direito constitucional, 12 de noções de direito administrativo, 14 de noções de direito penal, 12 de noções de direito processual penal e 12 de legislação penal extravagante.

Por fim, para delegado, dez de língua portuguesa, cinco de noções de administração pública, cinco de noções de informática, cinco de direito constitucional, seis de direito administrativo, seis de direito penal, 14 de direito processual penal, 12 de legislação penal extravagante, oito de medicina legal, cinco de direitos humanos, quatro de direito civil, quatro de direito processual civil, quatro de direito tributário, quatro de legislação ambiental, quatro de criminologia e  cinco de legislação especial, além de uma peça processual e duas questões discursivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here