Concurso PC MG: publicação do edital prevista para setembro

0
229

Boa notícia para quem pretende participar do próximo concurso PC MG (Polícia Civil do Estado de Minas Gerais). De acordo com as últimas informações, confirmadas pela assessoria de imprensa do órgão, a publicação do edital de abertura de inscrições está prevista para ocorrer até meados de setembro. A seleção é aguardada desde 7 de julho, quando anunciado pelo governador Romeu Zema. Para a liberação, o último entrave é a escolha da banca, que já está em andamento e deve ser anunciada no decorrer das próximas semanas. Novas informações devem ser confirmadas em breve.

Ao todo serão oferecidas 684 vagas, sendo 114 para quem possui ensino médio e 570 para nível superior, com remunerações iniciais de até R$ 11.475,57.

No caso de ensino médio, todas as 114 oportunidades são para o cargo de técnico assistente da polícia civil, com inicial de R$ 1.043,31 para 30 horas e R$ 1.530,18 para 40 horas.

Para nível supeior, a distribuição de vagas por cargos será a seguinte:

  • investigador (30, com inicial de R$ 4.098,39)
  • escrivão (397, R$ 4.098,39)
  • delegado (62, R$ 11.475,57)
  • médico legista (9, R$ 8.874,60)
  • perito criminal (21, R$ 8.874,60)
  • analista da polícia civil (51, R$ 1.738,84 para 30 e R$ 2.782,16 para 40 horas)

Para concorrer ao cargo de técnico é necessário apenas possuir ensino médio ou médio com formação técnica, que pode ser em áreas como enfermagem, radiologia e patologia clínica. Para as demais opções é necessário possuir formação de nível superior. No caso de legista, a necessidade é de formação em medicina, enquanto para analista pode ser exigida especialização. Para delegado, formação em direito

Concurso PC MG: saiba como foi a última seleção

O último concurso PC MG ocorreu em 2013, quando foram oferecidas 1.497 vagas, sendo 121 para médico legista, 95 para perito, 886 para técnico assistente e 415 para analistas. A banca foi a Fumarc.

Para técnico e analista, a prova objetiva contou com dez questões de língua portuguesa, dez de direitos humanos, dez de noções de informática e 30 de conhecimentos específicos.

No caso de perito foram dez de língua portuguesa, dez de matemática, dez de noções de criminalística, dez de noções de medicina legal, oito de noções de contabilidade, sete de noções de informática e cinco de direito humanos.

Por fim, para médico legista foram 35 de medicina legal, dez de psiquiatria forense, cinco de patologia, cinco de língua portuguesa e cinco de direitos humanos.

Para todos os cargos, concurso PC MG também contou com avaliação psicológica, exames biomédicos e biofísicos, investigação social e curso de formação profissional.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here