Concurso PM AP: governador anuncia realização do novo certame

0
245

Um novo concurso PM AP (Polícia Militar do Amapá) foi anunciado nesta terça-feira, 22 de junho, pelo governador Waldez Góes, durante evento para entrega de novas viaturas para a corporação. Esta é a segunda vez que ele trata do certame, que já havia sido mencionado em fevereiro. “E vem mais reforço pela frente, pois também já autorizei nossas equipes a iniciarem a parte burocrática necessária para a realização de um novo concurso”, divulgou, por meio de publicação em suas redes sociais. A quantidade de vagas ainda deverá ser confirmada. Novas informações devem ser anunciadas em breve.

Inicialmente, a expectativa era de realizar a seleção dentro de um prazo de três anos, mas com a convocação da última turma de aprovados na seleção anterior, os preparativos para o próximo edital já podem ser iniciados. Desta forma, o novo certame pode ser iniciado dentro de um menor espaço de tempo.

Para concorrer ao cargo de soldado é necessário possuir formação de nível superior, idade de 18 a 30 anos e altura mínima de 1,60m para mulheres e 1,65m para homens. A remuneração, de acordo com o último concurso, foi de R$ 2.648,68, considerando auxílio alimentação de R$ 900. Após o curso de formação, o salário passou a ser de R$ 3.759,31.

A Polícia Militar do Estado do Amapá conta com um efetivo de 3.500 policiais militares e 14 Batalhões, distribuídos na capital e no interior. De acordo com a corporação, “sua missão é realizar o policiamento ostensivo fardado, visando à preservação da ordem pública, por meio de práticas preventivas e repressivas imediatas da criminalidade, que assegurem o exercício dos poderes constituídos e que proporcionem a segurança social, com a nobre missão de servir e proteger a população do estado do Amapá”

Concurso PM AP: saiba como foi a última seleção

O último concurso PM AP para soldados, iniciado em 2017, contou com uma oferta de 1.200 mil vagas, sendo 300 para preenchimeto imediato e 900 para formar cadastro reserv a de pessoal. A banca foi a Fundação Carlos Chagas.

A seleção foi composta de provas objetivas e redação, exame documental, teste físico, avaliação psicológica, exames de saúde e investigação social.

A prova objetiva contou com 60 questões, versando sobre língua portuguesa (12), noções de direito constitucioal (6), noções de direito administrativo (6), noções de direito penal (6), noções de direitos humanos (6), lógica (6), atualidades (6), história do Amapá (6) e geografia do Amapá (6), além da redação.

 

 

CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA NOSSOS CURSOS PARA TURBINAR SUA APROVAÇÃO!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here