Confira dicas de Conhecimentos Bancários

0
451

Professor Luiz Rezende destaca pontos fundamentais para potencializar os estudos nesta reta final

A praticamente um mês da prova do Banco do Nordeste, os candidatos devem estar afiados nos estudos. Dentre as matérias, está a de Conhecimentos Bancários, que tem grandes chances de ser uma das mais cobradas. É no que o professor Luiz Rezende acredita, já que os concursos anteriores do órgão tiveram essa característica. Além dessa, ele aposta que Língua Portuguesa também venha com um número considerável de questões. E para aqueles que já conhecem o cotidiano bancário, fiquem atentos! Pois, segundo o professor, a prática não corresponde fielmente à teoria. Por isso, é muito importante fixar os fundamentos dos Conhecimentos Bancários.

A banca escolhida para organizar a seleção é o Cebraspe (antiga Cespe), temida pelos concurseiros por adotar o modelo CERTO ou ERRADO, onde uma errada anula outra certa. A atenção é fundamental nesse momento, já que o erro pode levar à desclassificação.

Por este motivo, Luiz Rezende recomenda focar nas matérias que tenha pesos significativos e maior facilidade para aprender. E já que ele dá aulas de Conhecimentos Bancários, porque não disponibilizar algumas dicas para os concurseiros, não é mesmo?

Confira:

Conheça nosso curso gratuito para ANALISTA BANCÁRIO DO BNB

Sistema Financeiro Nacional (SFN)

O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido como um conjunto de instituições financeiras e órgãos que regulam, executam e fiscalizam as operações relacionadas à circulação de crédito ou moeda, ou seja, é um sistema organizado que visa a manter a estabilidade econômica do país. Assim, estabelece regras e normas sobre a concessão de crédito para evitar um endividamento excessivo das empresas e da população. O SFN é dividido entre entidades Normativas e entidades de Intermediação.

Entidades Normativas

Normativo ( Supervisão) – o qual é formado por instituições que além de estabelecem as regras e diretrizes de funcionamento, também definem os parâmetros para a intermediação financeira e fiscalizam a atuação das instituições operativas.

  • Conselho Monetário Nacional -CMN;
  • Banco Central do Brasil (BACEN);
  • Comissão de Valores Mobiliários – CVM;
  • Superintendência de Seguros Privados;
  • Superintendência Nacional de Previdência Privada;
  • Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional – CRSFN;

Curso ANALISTA BANCÁRIO – Banco do Nordeste

Entidades de Intermediação (Operativos)

É formado pelas instituições que atuam na intermediação financeira e tem como função operacionalizar a transferência de recursos entre os agentes superavitários e os agentes deficitários, a partir das regras, diretrizes e parâmetros definidos pelo subsistema normativo. Pertencem a esse subsistema:

  • Instituições financeiras bancárias;
  • Instituições financeiras não bancárias;
  • Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE);
  • Instituições não financeiras e auxiliares;

Instituições Financeiras

Lei 4595/1964 – Art. 17. Consideram-se instituições financeiras, para os efeitos da legislação em vigor, as pessoas jurídicas públicas ou privadas, que tenham como atividade principal ou acessória a coleta, intermediação ou aplicação de recursos financeiros próprios ou de terceiros, em moeda nacional ou estrangeira, e a custódia de valor de propriedade de terceiros.

Lei 7492/1986 – Parágrafo único. Equipara-se à instituição financeira:

  1. A pessoa jurídica que capte ou administre seguros, câmbio, consórcio, capitalização ou qualquer tipo de poupança, ou recursos de terceiros;
  2. A pessoa natural que exerça quaisquer das atividades referidas neste artigo, ainda que de forma eventual; 

Bancárias ou monetárias: têm a faculdade de criar moedas ou meios de pagamento, os quais são formados pelo papel moeda e pelos depósitos à vista nos bancos, ou seja, são aquelas instituições que têm autorização para captar recursos sob a forma de depósitos à vista podem assim criar moeda. As principais formas de captação de depósitos à vista são: conta corrente e poupança.

  • Bancos comerciais;
  • Caixas Econômicas;
  • Cooperativas de Crédito;
  • Bancos Cooperativos;

Não Bancárias ou não monetárias: são as instituições que não possuem a faculdade de criar moeda, pois não têm autorização para acolher depósitos à vista.

  • Bancos de investimentos;
  • Bancos de desenvolvimento;
  • Sociedade de Arrendamento Mercantil;
  • Companhias hipotecárias;

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here